21 de maio de 2008

Não quero ouvir!


Não! Não quero saber, não quero ouvir. Só quero lembrar o que saiu do coração, o que não foi copy -paste, o que não passou por outrora e não sei se isso existiu. Só percebo alguém quando oiço com o coração o que não quero fazer contigo, não quero que o meu coração te oiça.

Por momentos o meu coração quis ouvir-te. As tuas palavras doces e, à partida sinceras, invocaram-no. Sentia-se desejado.

Juntei todas as minhas forças e disse-lhe para não te ouvir, pois magoar-se-ia muito. Mas, as minhas forças não foram suficientes e ele por momentos escutou-te, por momentos sentiu-te e por momentos desejou-te. Mas, depressa se feriu. Eu não queria mas as minhas forças não chegaram.

Coração desiludido sente dor, dor profunda que magoa. Porque deseja ser diferente dos outros, ser especial, ser adorado. E sentiu-se igual, indiferente. Sentiu-se mais um no meio de outros tantos. Porque quando olhou à sua volta viu que corações como ele, por ti, tinham sido iludidos.
Autora: Ana Pinto

2 comentários:

carlos disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
RC disse...

post muito bom. gostei muito