19 de setembro de 2008

O que ficou por dizer!

"Foi naquele dia, triste dia, que te perdi. Dia em que a minha vida deixou de fazer sentido algum. Perdi-te num abrir e fechar de olhos. Foi como se me abrissem o peito e me arrancassem o coração, a sangue frio. Acho que nem isto seria tão doloroso como aquilo que senti quando te vi ali, pálida, sem vida. Não queria acreditar. Como foi possível tanta crueldade? A essas pessoas é que parece que lhes tiraram o coração pois, não sei como conseguiram ser tão cruéis contigo minha doce Inês. Não te sei exprimir o que senti quando vi que te tinha perdido. Foi algo sobrenatural, incompreensível. Só quem passa por isto e, sente um amor tão grande como o que eu sinto por ti, sabe. Por ti, lutarei contra quem nos fez isto, para que se faça justiça!

Agora, apenas vivo pelos nossos filhos que sentem muito a tua falta. A nossa vida está sem cor. parámos a meio do caminho porque caímos com a tua partida e ainda estamos sem forças para nos levantarmos e seguirmos em frente.

Tem sido muito doloroso, terrível viver sem ti, saber que já não estás aqui para nos ajudar em tudo, para nos dar amor.

No meu coração ainda permaneces viva e assim ficarás até eu partir também. Na minha memória as recordações também não se vão apagar. Esse teu sorriso, essa tua beleza incomparável, esse teu olhar que pareciam duas estrelas, essas tuas delicadas mãos e e esse teu brilhante cabelo jamais será esquecido. Todos os momentos que vivemos juntos vão marcar pra sempre a minha vida.

A saudade já é muita. cada vez mais sinto a tua falta. Amo-te de verdade e amar-te-ei para sempre, estejas onde estiveres.

Foste muito importante, muito especial neste vida que tão depressa é um mar de coloridas e perfumadas rosas como, de repente, um mar de espinhos, escuro e cruel.

Para mim, és a mulher perfeita. A tua extraordinária maneira de ser era perfeita demais. Sempre tão carinhosa, tão amorosa, atenciosa, fascinante, determinada. Cada dia que passava a teu lado mais era uma surpresa. De facto eras incrível, fantástica, mais valiosa do que qualquer tesouro do mundo. Nunca pensei que alguém como tu existisse, nem neste mundo nem em qualquer outro. Em ti encontrei o verdadeiro amor. Contigo era o homem mais feliz do universo. Tu transmitias-me paz , bem-estar, transmitias-me sentimentos, sensações e emoções extraordinários e que jamais tinha sentido.

Tenho pena de não ter exprimido tanto os meus sentimentos, agora já é tarde demais. mas, de certeza que sabias o quanto especial eras, o quanto te admirava e o quanto te amava e te queria ver feliz.

Tenho esperança de que nos voltaremos a encontrar. Não aqui mas no paraíso e, quando isso acontecer, voltarei a ser feliz e jamais te deixarei e aí ninguém nos separará. Ficaremos juntos para sempre e encontraremos e teremos a paz, a felicidade e o amor eterno.

Com muita Saudade e muito Amor,
Pedro"


D. Pedro para Dona Inês de Castro após a sua morte.


Autora: Ana Pinto

Sem comentários: