17 de março de 2009

Um caminho errado porquê?

Sabes quando estás perante dois caminhos e tens de escolher? É agora, não podes voltar atrás. A decisão tem de ser tomada. Não adianta adiar o inadiável.
À tua frente dois caminhos e apenas uma opção. Sabes qual o certo qual o errado. Especulas as consequências de cada um. Sabes o que te espera, sabes para onde irás em cada um.
O mais racional e óbvio estava à vista: a escola do melhor caminho. Mas decides ser contrária ao rumo de vida desejável e optas pelo mau caminho. Tornas-te desleal às escolhas consideradas como humanas. Segues em frente sem olhar para trás. A interrogação nasce e cresce em ti a cada passo, a cada caminhar sobre as brasas: Porquê este caminho? A resposta morre a cada suspiro, a cada movimento.
Julgas-te detentora do futuro. Capaz de mudar o rumo do caminho por onde segues. Vais de mãos dadas com a falsidade mas não a reconheces porque se esconde de ti e julgas capaz de a desmacarar e detentora de a transformar na mais pura das verdades. Sonhas com isso ao longo do teu caminhar. Mas o sonho é destruído a cada olhar. O arrependimento começa a nascer. As vozes voltam para te julgar. Observas o abismo ao fundo do caminho. Mas não haverá uma ponte?

2 comentários:

dRiKa disse...

Muito bom mesmo*

Anónimo disse...

Escolhes-te qual caminho ? Será, nitidamente, agradavel escolher necessariamente o primeiro, pessoa dogmatica que a qualquer passo caminha sobre particulas positivas. No entanto, o segundo mostra de certeza o valor do que a pessoa é, como tu dizias "desleal". O que significará seguir o caminho da insanidade? Sentir no interior do peito a vibração da pele a entrenecer pelo corpo, começando pelos pés até á cabeça, considera-se uma boa sensação. Sensação á qual é apenas imediata, um segundo após isso é apenas lembraça, o fruto do qual existimos resume-se a refutar os caminhos vulgares para que se sinta de novo a loucura espalhada pela alma.